Entenda a importância do autoconhecimento na escolha profissional - Blog da MRH - Carreira, formação e ensino tecnológico no padrão MRH
Carreira

Entenda a importância do autoconhecimento na escolha profissional

A escolha profissional é um momento delicado na vida de muitos. Somos jovens ainda quando temos que fazer decisões muito determinantes para nossa história. Apesar das dificuldades envolvendo esse processo, é possível se preparar de muitas formas para passar por ele com tranquilidade.

Exercitar o autoconhecimento é uma prática que te ajudará muito a fazer isso. Esse é um valor precioso não só para sua escolha profissional, mas também por todo o desenvolvimento de sua carreira.

Falaremos um pouco sobre como se conhecer melhor pode te ajudar a tomar essa decisão, propiciando uma inserção no mercado de trabalho mais segura e assertiva. Vamos lá?

Procure cultivar o autoconhecimento

Tem gente que passa a vida inteira sem se dar conta de quem realmente é. Por si só, esse fato já produz muitos prejuízos em diversos âmbitos, pois a pessoa acaba se sentindo incompleta e até incapaz de dar um passo adiante. É por isso que muitos se dedicam a ocupações que não trazem satisfação, ficam presos a elas e ainda arrumam desculpas para permanecerem assim.

Se conhecer bem é também saber dos seus limites. Se você sabe dizer aquilo que certamente não quer fazer, a escolha profissional já se torna um pouco mais fácil. Esse é um aspecto central não apenas para o momento de decidir os primeiros passos de sua carreira, mas um valor que deve te acompanhar em toda sua trajetória profissional.  

O autoconhecimento também nos proporciona a capacidade de nos responsabilizar e tomar as rédeas de nossa história. Buscar essa autonomia é muito importante para seguirmos o nosso caminho. E tenha certeza de uma coisa: aqueles que correm atrás desse valor se desenvolvem mais do que a maioria.

Conheça seus interesses e aptidões

Existe hoje um número crescente de possibilidades de escolhas e caminhos para uma vida profissional satisfatória. Isso pode embaralhar um pouco a sua cabeça, mas existem norteadores que te ajudam nesse momento.  Elementos como seus gostos pessoais e habilidades são ótimos parâmetros para te ajudar a escolher, sendo uma bússola útil nesse mar de opções.

Por exemplo: pense um pouco sobre quais são os tipos de tarefa que você consegue realizar com eficiência. Muitas vezes, aquilo que sabemos fazer bem coincide com aquilo que gostamos de fazer. Dessa forma, procure refletir sobre:

  • a sua performance em atividades escolares;
  • os assuntos que mais chamam a sua atenção (administração, saúde, educação etc.);
  • os filmes e séries que você gosta de assistir;
  • os gêneros literários de sua preferência.

Use esses interesses como direções possíveis para definir seu investimento nos estudos. Saiba também que nada disso é definitivo para seu destino profissional. Se você não manda bem em matemática, por exemplo, mas tem vontade de fazer uma graduação em Física, não precisa desistir por isso.

Priorize aquilo que realmente te move

Lembre-se de que a pessoa a quem mais interessa essa escolha é você. Nessa época, a pressão vem de todos os lados, o que pode dificultar ainda mais a tomada de decisão, dependendo do seu contexto. Aliás, é comum ouvir as pessoas dizerem que você “devia fazer tal curso” — e vale ouvir esses conselhos, principalmente se vierem de quem já passou por tal experiência.

Entretanto, o mais importante é saber distinguir aquilo que você realmente deseja realizar daquilo que os outros esperam que você realize. Se a sua escolha for muito diferente das expectativas da sua família, é provável que você enfrente alguns bloqueios. Ainda assim, pode valer a pena resistir e mostrar pelos seus próprios meios que você consegue sustentar a sua opção profissional.

Algumas pessoas escolhem a profissão pensando apenas em ganhar mais e na estabilidade, um caminho que pode gerar grandes prejuízos a longo prazo. Porém, segundo um estudo realizado pela Catho, para mais de 80% dos brasileiros, é melhor trabalhar com o que gosta do que receber um salário maior.

Nesse caso, sua produtividade pode aumentar e você tende a conseguir melhores postos, fazendo a sua carreira decolar. Agora, também é importante considerar os rumos do mercado de trabalho. Saiba que é possível encontrar uma profissão que proporcione retorno financeiro, mas que também gere satisfação pessoal.

Conheça o valor de uma orientação profissional

Uma saída eficaz para quem está perdido no que investir seus estudos é buscar por um auxílio de uma orientação vocacional. Ela não informará exatamente que profissão você deve seguir, mas ajudará a identificar quais são os valores importantes para você em um trabalho.

Com a ajuda de técnicas e ferramentas validadas cientificamente, é possível elaborar um quadro com as suas aptidões e caminhos indicados para sua personalidade. Se for contratar esse serviço, procure por um profissional ou instituição séria e reconhecida pelo seu trabalho. Dê preferência a psicólogos especialistas em orientação vocacional.

Hoje em dia, algumas escolas e até mesmo instituições públicas disponibilizam programas desse tipo para os jovens. Caso você tenha a oportunidade, não perca a chance de utilizar essa ferramenta em seu processo. 

Saiba que a escolha profissional não precisa ser definitiva

Realmente é injusto que tenhamos que decidir, tão jovens, o que faremos para o resto da vida. No entanto, as coisas não são bem assim. Muitas universidades oferecem programas de mudança de curso. E mesmo na área que você escolher, certamente há espaço para trabalhar de diversos modos diferentes.

A faculdade é um momento de experimentação e de conhecer as diversas possibilidades de um campo do conhecimento. Durante sua trajetória na graduação, você entrará em contato com áreas da profissão em questão que você nem imaginava existir e, eventualmente, se encantará por uma delas.

Importante lembrar também que a universidade não é o único caminho possível, sendo que cada vez se abrem mais possibilidades de investimentos possíveis para uma carreira sólida. De qualquer forma, será apenas a partir de um autoconhecimento sólido que você conseguirá identificar e investir naquilo que efetivamente te realiza enquanto pessoa.

Ninguém tem dúvidas de que a escolha profissional é um período difícil. Mesmo assim, existem muitos modos de passar por esse dilema com tranquilidade. O autoconhecimento é uma das ferramentas mais eficazes nesse sentido, sendo fundamental não só para esse momento decisivo quanto para o resto da sua vida pessoal.

Gostou de nossas dicas sobre o mundo do trabalho? Então aproveite a visita e aprenda também como criar um plano de carreira perfeito!

Você pode gostar
Mudança de carreira: será que é preciso fazer outra faculdade?
Como criar um plano de carreira perfeito?

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This