Evite estes 5 erros mais comuns ao escolher um curso - Blog da MRH - Carreira, formação e ensino tecnológico no padrão MRH
Formação

Evite estes 5 erros mais comuns ao escolher um curso

Importante e decisivo, o momento de escolher um curso superior requer uma série de análises e considerações para que, com isso, a margem de erro seja pequena. Nem sempre o estudante chega ao fim do período escolar de decisão tomada e, mesmo quando isso acontece, não é tão simples assim.

Ao pensar na universidade, automaticamente se está pensando na carreira profissional e no que vai fazer, diariamente, pelos próximos anos  o que demanda uma decisão muito consciente e embasada.

Para te ajudar nessa missão, este post traz 5 erros que você precisa evitar a todo custo na hora de trilhar seu caminho profissional. Confira e se aproxime da melhor decisão!

1. Deixar de considerar o mercado

Toda escolha por cursos na universidade é feita com base no futuro profissional, então é importante fazer uma análise profunda acerca da oferta de vagas para o segmento escolhido. Terminar a graduação e não conseguir um emprego pode ser muito frustrante, o que explica a necessidade de pensar bem enquanto ainda há tempo.

Em uma pesquisa rápida na internet e, principalmente, conversando com profissionais da área, é possível ter uma dimensão de como está o mercado no segmento em questão. Além disso, outro ponto que deve ser considerado são as possibilidades de atuação nessa área, tendo em vista que uma formação pode oferecer a chance de atuar em diversas especialidades.

Após se informar sobre esses pontos, cabe ao aluno escolher um curso que ofereça boas condições de mercado — lembrando-se de levar em consideração seus gostos e aptidões. De nada vai adiantar ir para um mercado amplo, mas em uma profissão com a qual não há afinidade. Não vacile nesse ponto e busque todas as informações possíveis!

2. Pensar apenas em dinheiro

O dinheiro é um ponto fundamental na hora de escolher uma faculdade, tanto no que será investido, inicialmente, quanto no que poderá ser obtido após a formação. Na hora de pensar nessa questão, é preciso ter uma análise mais profunda sobre os fatos. A parte financeira é importante, mas não pode estar à frente de questões como o bem-estar e a satisfação pessoal.

Algumas áreas, naturalmente, pagam mais que outras, mas essas diferenças também se estendem a outros pontos relacionados ao dia a dia do segmento, às responsabilidades da atuação e a outros aspectos característicos de cada profissão. Pode ser que aquela área, em que os salários são bem mais altos desde o estágio, não te traga satisfação pessoal e esteja longe do estilo de vida que você pensou para si.

Nem sempre vai ser interessante focar só na parte financeira, logo, é importante analisar essa questão mais amplamente. Antes de escolher um curso pelo dinheiro, pense que pode ser difícil se motivar  tanto nos estudos, quanto na vida profissional  se não há paixão pelo que está fazendo. Jamais pense somente no dinheiro.

3. Esquecer das suas habilidades e qualidades

Enquanto uns têm maior habilidade com as palavras, outros podem ter mais eficiência lidando com números. Esse é só um exemplo muito básico que serve para ilustrar as diferenças de afinidade das pessoas com diferentes temas. Desde muito cedo, ainda na vida escolar, já é possível identificar quais são suas preferências em relação às disciplinas, uma vez que é comum ter melhor desempenho em algumas em detrimento de outras.

É muito importante saber se aproveitar dessa afinidade com determinados temas e assuntos, já que isso pode ser um claro sinal de que o desenvolvimento em áreas correlatas será mais natural e proveitoso. Escolher um curso depende muito dessa questão e, por isso, é ideal pensar desde cedo o que traz mais satisfação, mas também que se alia com suas habilidades.

Saber usar suas principais qualidades é algo que realmente pode fazer com que sua vida profissional seja de sucesso, já que na faculdade você vai explorar conhecimentos nos quais terá mais facilidade de se interessar, aprender e desenvolver como profissional.

Sendo assim, nunca deixe de considerar seu perfil e habilidades. Pode ser um erro grave fazer uma escolha que não te favoreça quanto a essa questão  e a frustração será inevitável.

4. Escolher qualquer instituição de ensino

A vontade do aluno de aprender, além de sua dedicação com os estudos, faz grande diferença na sua formação, entretanto, uma universidade é o local onde ele terá acesso ao ensino e contato com os professores que vão capacitá-lo e pavimentar o caminho para o sucesso profissional. Dessa forma, é fundamental fazer uma escolha muito bem pensada a respeito da instituição de ensino.

Há diversos fatores que são analisados na hora de escolher uma universidade: localização, infraestrutura, corpo docente, referências, ensino e custo. Tudo isso deve ser muito bem equilibrado, até que seja encontrada uma opção que consiga entregar benefícios na maioria desses pontos, o que significa a melhor condição possível.

Buscar uma instituição visando apenas alguns pontos específicos  ou simplesmente negligenciar essa análise mais profunda  é um erro grave e pode fazer com que o estudante perca duas coisas muito valiosas: tempo e dinheiro.

5. Ignorar a grade de disciplinas

É preciso ser claro quanto a essa questão: é praticamente impossível escolher um curso superior sem saber exatamente o que será abordado no cotidiano de estudo. O dia a dia da universidade é repleto de disciplinas diferentes, que abordam assuntos fundamentais para a formação do aluno — e o melhor disso é que, antes mesmo de se matricular, você pode saber tudo que será estudado.

As universidades oferecem a grade de disciplinas na proposta do curso, que traz, detalhadamente, tudo que será visto ao longo da trajetória de ensino superior. Dessa forma, o estudante consegue ter uma ideia muito mais clara de como será o tempo em que vai se dedicar àquele curso.

Cair no erro de não checar as disciplinas da programação pode resultar em uma escolha errada por um curso que, teoricamente, poderia ser uma boa alternativa, mas que, na prática do ensino, apresenta muitas disciplinas diferentes do esperado, dificultando o aprendizado ou deixando o curso pouco interessante.

Escolher um curso superior é um momento grande e que demanda todo cuidado por parte dos alunos. Negligenciar os fatores citados neste conteúdo é errar em pontos graves e que podem ser muito prejudiciais para o seu futuro.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Você pode ter acesso a outros posts como este: basta assinar a nossa newsletter para receber todas as novidades diretamente em seu e-mail. Até a próxima!

Você pode gostar
Excel avançado: por que todos os bons profissionais o utilizam?
Como driblar as dificuldades da educação e se tornar um gestor de ponta?

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This