6 profissionais de sucesso que fizeram algum curso técnico
Carreira Formação

6 profissionais de sucesso que fizeram algum curso técnico

Hoje, uma das melhores formas de se inserir no mercado de trabalho e se tornar um dos profissionais de sucesso da sua área é por meio de um curso técnico. Além de garantir um bom preparo e segurança ao formado, essa modalidade também é uma opção atraente para quem pensa em abrir um novo negócio ou precisa de um recomeço.

Por serem cursos de média duração, mas que oferecem conhecimentos que facilitam a rotina de trabalho e permitem uma evolução rápida na carreira, o curso técnico é ideal para aqueles que almejam ter uma formação prática e de qualidade em menos tempo.

Ainda está com dúvidas se a educação técnica é a melhor para você? Então conheça algumas histórias de profissionais bem-sucedidos que fizeram um curso técnico!

1. Flávio Cafiero: um profissional de sucesso do terno à literatura

Flávio era publicitário pela UFRJ, tinha 14 anos de experiência e trabalhava como gerente de produto, mas sentia que precisava aprender a escrever de novo. Foi aí que ele decidiu abandonar o terno executivo e se aprofundar na literatura.

Os cursos técnicos para roteiro e dramaturgia e a participação em oficinas de críticas literárias foram seus primeiros passos nessa aventura, que começou em 2007. Em 2013, ele ganhou o prêmio Off-Flip de Literatura na categoria Contos e publicou seu primeiro livro “O Frio Aqui Fora”, uma obra autorreferencial.

2. Jackson Neves: apaixonado pela tecnologia e empresário bem-sucedido

Ainda jovem, Jackson se apaixonou pela tecnologia e iniciou a caminhada profissional com o curso Técnico de Computadores. Foi montando PCs que ele conquistou seu primeiro emprego na área e teve a chance de se envolver e se encantar ainda mais com a tecnologia.

Jackson é um exemplo desses profissionais de sucesso que se dedicam, estudam muito e mantêm o foco. Após o técnico, cursou a faculdade, tornou-se professor e se deparou com a possibilidade de adquirir uma franquia de escola de cursos profissionalizantes, aos 24 anos.

Aos 31 anos, Jackson já é dono de duas unidades da franquia e ainda pretende abrir mais uma, pois percebeu que o mercado se mantém aquecido no ramo!

3. Beth Viveiros: um hobby que se tornou profissão

Depois de 20 anos estudando diversas áreas como engenharia, desenho industrial, fotografia, secretariado, design de interiores e artesanato, em 2003 Beth sofreu com um drama familiar que abalou sua percepção de realização profissional. Até então, ela havia passado por diversos ramos sem acreditar ser possível conciliar trabalho e prazer.

Em 2014, porém, resolveu investir em cursos técnicos de culinária e confeitaria. Sabia que poderia fazer belos bolos e pães como os da mãe, mas quis profissionalizar o hobby de família e não ficar restrita à cozinha de casa.

Com os estudos, a Beth Bakery — sua padaria artesanal que faz delivery de pães e doces — se tornou um negócio maior do que sonhava. Em 2015, depois de passar um ano e meio trabalhando sozinha em seu apartamento, Beth convenceu seu marido a largar o emprego para ajudá-la com o negócio e alugar um espaço maior para a padaria.

Chamando a atenção da nova vizinhança com o cheiro bom do pão, em 2016 houve a necessidade de investir em novos equipamentos e chamar outras pessoas para integrarem a equipe da Bakery.

Por fim, a clientela aumentou, a produção cresceu e a Beth Bakery fechou o ano com uma equipe ótima e a certeza de estar no melhor caminho!

4. Marcos Pontes: o primeiro brasileiro no espaço

Desde a sua juventude, Marcos sonhava em ser astronauta. Sabendo que não seria fácil, dedicou-se aos estudos em dois períodos: de manhã cursava o Técnico em Elétrica e, à noite, estudava Eletrônica. Ambos os cursos possibilitaram seu primeiro trabalho como aprendiz na Rede Ferroviária Federal.

Em 1984, seus esforços o levaram à Academia da Força Aérea do Brasil (AFA), onde se formou piloto militar. Não satisfeito, passou por diversas instituições renomadas, como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e a Universidade da Força Aérea (UFA). No exterior, estudou no Johnson Space Center e na Naval Postgraduate School.

Em 1998, Pontes foi escolhido pela Agência Espacial Brasileira para fazer parte de um treinamento em Houston, oferecido pela Agência Espacial Americana, a NASA. No presente, conhecido como tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, Marcos Pontes foi o primeiro astronauta brasileiro a participar de uma missão espacial, ocorrida em 2006.

5. Alexandre Kawano Sasaki: realização profissional no curso técnico

Alexandre passou duas vezes no vestibular da USP para só depois se encontrar profissionalmente. É comum encontrarmos pessoas que começam pelo curso técnico e depois vão para o superior, mas com ele foi o oposto.

Em um primeiro momento, o profissional ingressou no curso de Engenharia, mas o abandonou por falta de afinidade. Depois, investiu em Educação Física e atuou com ginástica laboral, mas também não era o que desejava como profissão.

Insatisfeito com as escolhas, resolveu fazer o curso Técnico em Informática. Para a sua surpresa, ele percebeu que mesmo no estágio já ganhava mais do que como educador físico!

Recentemente, Alexandre é programador pleno na startup MarketUP e continua estudando desenvolvimento de software.

6. Andrea Marques: a estilista nas Olimpíadas do Rio

A trajetória desse grande nome da moda brasileira começou em 1991 com um curso de estilismo. Andrea acredita que o curso técnico foi de grande importância para o êxito da sua vida profissional, pois teve a chance de ter contato direto com todos os aspectos teóricos e práticos que abrangem a metodologia de montagem de roupa.

Não demorou muito para seu talento ser distinguido pela empresa de moda Maria Bonita, onde ela se tornou diretora criativa e permaneceu por 15 anos. Durante esse período, Andrea se fortificou no mundo da moda, sendo notada e muito apreciada por suas peças românticas.

Atualmente, Andrea tem sua própria marca — que carrega seu nome desde 2008 —, possui um showroom e vende para multimarcas de todo Brasil. O sucesso é tanto que coube a ela criar o uniforme usado pelos voluntários nas entregas das medalhas durante as Olimpíadas do Rio.

Diferentes pessoas, diferentes profissões, diferentes ramos e uma semelhança: todos destacam que o curso técnico foi a peça-chave para suas conquistas. Difícil não se inspirar com a história desses profissionais de sucesso, não é?

Agora, queremos saber de você: já pensou em qual curso técnico escolher para trilhar o seu futuro? Conte pra gente aqui nos comentários e assine nossa newsletter para continuar recebendo outras novidades sobre educação e carreira!

Você pode gostar
Rotina de estudos: 5 passos para montar a sua
Saiba como conciliar faculdade e maternidade

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This