Fiz o ENEM: como utilizar a nota para começar a estudar
Ensino tecnológico

Fiz o ENEM: como utilizar a nota para começar a estudar?

A vida de um estudante exige bastante esforço e dedicação. Afinal, a concorrência por uma vaga em uma instituição de ensino superior de boa qualidade está cada vez mais acirrada.

Hoje, é comum uma pessoa utilizar a nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) para ingressar em uma faculdade particular ou fazer um curso técnico, e conseguir um excelente desempenho nesse exame é fundamental para que o aluno tenha mais opções de escolher o local onde pretende fazer o curso superior.

Em 2017, o ENEM recebeu mais de 7,6 milhões de inscrições, o que demonstra a relevância dessa prova para os estudantes. Neste post, vamos mostrar como a performance de um aluno no Exame Nacional do Ensino Médio pode ser usada para concretizar o sonho de alcançar um diploma de nível superior. Confira!

Entenda como utilizar a nota do ENEM

Sem dúvida, você já sabe que o desempenho no ENEM é primordial para definir a faculdade onde fará a graduação. Por outro lado, é comum haver questionamentos sobre como usar a nota do exame para conquistar uma vaga. Pensando nisso, vamos mostrar alternativas que estão sendo adotadas por muitos estudantes. Acompanhe!

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) consiste em uma ação do Governo Federal que viabiliza a concessão de bolsas de estudos parciais ou integrais em uma instituição particular de nível superior. Nesse processo seletivo as inscrições são gratuitas e a avaliação dos candidatos é informatizada, tendo como único parâmetro a nota do ENEM.

Dependendo da performance, um candidato pode conseguir uma bolsa de 50% ou de 100%. É necessário que o estudante tenha feito as provas do Exame Nacional do Ensino Médio do ano anterior para aderir ao programa.

Apenas podem ser beneficiados os que alcançaram no mínimo 450 pontos nas provas objetivas e uma nota superior a 0 na redação. O ProUni é destinado aos que possuem uma renda familiar mensal bruta de até 3 salários mínimos por integrante.

No caso dos professores concursados da educação básica, não é necessária a comprovação de renda para concorrer a uma bolsa de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

As bolsas do programa são destinadas somente aos que não possuem um diploma de graduação. E também são uma excelente alternativa para os estudantes de baixa renda fazerem uma faculdade particular e terem mais possibilidades de entrar no mercado de trabalho.

A cada semestre, abrem-se as inscrições para o ProUni, que são feitas apenas pela internet. Caso as vagas não sejam preenchidas na primeira fase, um novo período de inscrição é aberto. Nessa situação, os alunos podem concorrer às demais bolsas caso tiverem feito o ENEM a partir de 2010.

Financiamento estudantil pelo FIES

A chance de elaborar um planejamento para pagar as mensalidades do curso superior é uma das grandes vantagens proporcionadas pelo Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Muitos estudantes adotam esse estilo de financiamento por causa dos juros baixos e pelo prazo de pagamento. As parcelas somente podem ser quitadas após o fim da graduação.

Desde 2015, a nota do ENEM o passou a ser um item obrigatório para aderir ao FIES. Apenas podem solicitá-lo os que terminaram o ensino médio a partir de 2010. Da mesma forma que o ProUni, o estudante precisa ter uma nota igual ou superior a 450 nas provas objetivas e maior do que 0 na redação para ter direito ao financiamento. Outro aspecto fundamental para conseguir o FIES é a comprovação da renda familiar bruta mensal, que deve ser de 2 salários mínimos e meio por pessoa no máximo.

Em virtude da escassez de recursos da União, a dificuldade de obter um financiamento aumentou bastante. Hoje, os cursos voltados para a formação de professores, engenheiros e profissionais de saúde são os que apresentam mais chances de obter o FIES.

Conseguir um financiamento pelo FIES está se tornando cada vez mais difícil. Porém, os que optam por segmentos de maior prioridade (formação de professores, engenharias e saúde) possuem mais possibilidades de ter direito ao benefício.

Ingresso direto pelo ENEM

Fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio já exige bastante dos alunos. Isso porque a preparação demanda bastante planejamento, análise da compreensão das matérias, dedicação e a busca por excelentes resultados.

Já pensou em contar somente com a nota do Enem para chegar à faculdade sem enfrentar um vestibular? Caso tenha respondido sim, saiba que essa opção está sendo cada vez mais comum.

Muitas organizações de ensino superior privadas têm adotado o ENEM como alternativa para selecionar os alunos. As regras variam de acordo com instituição. Normalmente, são estabelecidas notas mínimas nas provas objetivas e na redação para o ingresso.

Dependendo da faculdade, o aluno precisa somente não ter zerado as provas do Exame Nacional do Ensino Médio. As universidades e as faculdades particulares começaram a oferecer vagas considerando o desempenho no ENEM a partir de 2010.

Com certeza, obter uma pontuação expressiva no exame é uma forma de tornar mais simples o ingresso no curso superior. Isso porque o aluno será submetido a menos avaliações, o que evita o desgaste emocional e a perda de foco na preparação.

Cursos técnicos

O Ministério da Educação (MEC) também promove seleções para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Essa iniciativa possibilita que estudantes façam cursos técnicos gratuitos, que só podem ser feitos por aqueles que já concluíram o ensino médio.

Nessa modalidade de curso, o MEC não exige uma pontuação mínima no ENEM.

Ciência sem Fronteiras

Os universitários que desejam estudar no exterior podem disputar bolsas concedidas pelo programa Ciência sem Fronteiras. A seleção engloba a análise do desempenho acadêmico dos candidatos e o conhecimento em língua estrangeira. Se um estudante tirou nota superior a 600 pontos no ENEM, as chances de ser escolhido aumentam bastante.

No caso das graduações “sanduíche” (parte do curso é feita no exterior), o candidato deve ter uma pontuação mínima de 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio.

Gostou dessas novidades e quer entender na prática como utilizar a nota do ENEM para entrar na faculdade ou fazer um curso técnico? Entre em contato conosco e descubra sua vocação!

Você pode gostar
Profissional de RH com formação tecnológica: quanto ganha em média?
10 formas de ganhar dinheiro extra para pagar a faculdade
1 Comentário

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This