Técnico em segurança do trabalho: conheça o mercado no Brasil - Blog da MRH - Carreira, formação e ensino tecnológico no padrão MRH
Ensino tecnológico

Técnico em segurança do trabalho: conheça o mercado no Brasil

Em algumas áreas, como a industrial e a de construção civil, acidentes de trabalho podem ser fatais. Nesse cenário, o técnico em segurança do trabalho é um profissional extremamente valioso para as organizações. Sendo responsável por preservar a saúde e a integridade física do trabalhador, esse especialista garante que as atividades ocupacionais sejam realizadas com segurança e, assim, evita danos para a empresa.

Já deu para perceber como esse profissional é relevante, não é mesmo? Se você tem interesse na área de segurança do trabalho, continue lendo! Neste artigo, você vai descobrir as principais informações sobre essa profissão em plena ascensão no mercado de trabalho. Confira!

O que é a profissão de técnico em segurança do trabalho?

Esse profissional é quem lida diretamente com o manejo de riscos e possíveis acidentes no local de trabalho. Além de cuidar da saúde e da segurança dos trabalhadores, o técnico em segurança do trabalho pesquisa formas de aumentar a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas no ambiente laboral.

De forma geral, as atividades do técnico em segurança do trabalho têm como intuito compreender as medidas de segurança necessárias, os processos industriais e as relações de trabalho para reduzir os riscos de acidentes profissionais, bem como diminuir as chances de prejuízos à empresa.

Entre as principais atribuições de um técnico na área estão, por exemplo:

  • analisar os processos e os métodos no ambiente de trabalho;

  • definir procedimentos de segurança nas organizações;

  • identificar fatores de risco de acidentes e doenças do trabalho;

  • averiguar e recomendar medidas de prevenção e controle de acidentes;

  • detectar presença de agentes ambientais potencialmente agressivos ao trabalhador;

  • promover programas de prevenção de riscos ambientais;

  • desempenhar ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho;

  • orientar a utilização correta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Coletiva (EPC);

  • levantar dados e produzir relatórios sobre acidentes e doenças ocupacionais para elaboração de ações preventivas;

  • desenvolver projetos com foco na melhoria das condições de trabalho.

Quais são as áreas de atuação do profissional?

O técnico em segurança do trabalho atua, sobretudo, na prevenção e na avaliação de doenças ocupacionais e acidentes em empresas públicas e privadas, nos diversos setores econômicos. Algumas áreas que o profissional pode conseguir inserção são:

  • construção civil;

  • hospitais;

  • indústrias;

  • instituições de ensino;

  • fábricas alimentícias;

  • empresas agroindustriais;

  • portos e aeroportos;

  • centrais de logística;

  • fábricas de equipamentos de segurança;

  • companhias de mineração ou de extração de petróleo e gás;

  • outras organizações comerciais e industriais, de pequeno a grande porte.

Quanto ganha um técnico em segurança do trabalho?

Entre os cursos profissionalizantes mais procurados no país, o de técnico em segurança do trabalho tem se mostrado atrativa, com salários que podem chegar a mais de R$ 6 mil. O piso salarial da profissão varia de acordo com o local e o setor de atuação, sendo estabelecido pelos sindicatos da categoria.

Em média, um trabalhador da área inicia com uma remuneração de R$ 1.900. Algumas áreas bem remuneradas são construção civil, comércio e indústria. Trabalhar em empresas multinacionais também é uma boa opção para quem busca pagamentos mais elevados.

Quais são as opções de formações para a área?

Para atuar nesse campo, o profissional deve concluir o ensino médio e realizar um curso técnico em segurança do trabalho. Essa formação tem duração de pelo menos 1200 horas-aulas, sendo concluída em cerca de um ano e meio.

Nas aulas, os alunos estudam assuntos como leis e normas de segurança, prevenção e controle de riscos, princípios de saúde e higiene ocupacional, prevenção e combate a incêndio, processos industriais, psicologia organizacional, desenho técnico, ergonomia e informática aplicada. Além disso, tem mais 300 horas-aulas de prática em estágios.

Segundo a Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho, existem 430 mil profissionais formados no Brasil. Ainda assim, boa parte dos alunos termina o curso técnico com oferta de estágio ou emprego, já que as demandas no setor têm sido crescentes.

Para os técnicos que desejam crescer na carreira e querem alcançar salários ainda mais altos, uma graduação tecnológica na área de segurança do trabalho ou um bacharelado em engenharia são formas de garantir um diploma de nível superior para poder exercer cargos mais elevados na hierarquia corporativa, como coordenador ou analista.

Qual o perfil exigido pelas vagas na área?

Além do curso técnico, a profissão em segurança do trabalho demanda algumas competências específicas como habilidade de trabalhar em equipe, boa comunicação, proatividade, visão sistêmica, capacidade de observação técnica e destreza em administração de conflitos.

Lembre-se que você vai lidar não só com a elaboração de planos estratégicos, mas também com a orientação de pessoas. Por isso, é necessário ter muita atenção, paciência e dedicação. Essa profissão exige bastante responsabilidade, pois um técnico pode evitar acidentes e salvar vidas com os seus conhecimentos sobre segurança e saúde do trabalho.

Como anda o mercado para o setor de segurança do trabalho?

Acidentes e problemas no ambiente de trabalho não só geram prejuízos como podem, até mesmo, manchar a imagem de uma empresa. Nesse contexto, os profissionais de segurança do trabalho têm ganhado espaço nas organizações.

Um fator que tem ampliado a requisição desses especialistas é a necessidade das empresas de cumprir a norma. Pois, segundo a legislação, mesmo obras de pequeno porte devem ser acompanhadas por um técnico de segurança do trabalho — geralmente, construções com mais de cinquenta funcionários já demandam a contratação de alguém do setor.

Além da construção civil, empresas dos variados campos de atuação também são obrigadas a contratar técnicos de segurança do trabalho em número proporcional ao seu quadro de funcionários. Dessa forma, o mercado de trabalho para o técnico em segurança do trabalho tem apresentado boas oportunidades de contratação e crescimento para os profissionais, com salários bem atrativos.

Essa profissão é fundamental para incentivar as organizações a valorizarem a saúde e a segurança dos funcionários. Se você tem interesse na área, vale a pena buscar uma formação de técnico em segurança do trabalho. Aproveite a ascensão do mercado de trabalho no setor!

Quer saber mais sobre ensino e carreira? Então siga as páginas da MHR no Facebook e fique por dentro de informações sobre cursos técnicos, formação tecnológica e mercado de trabalho!

Você pode gostar
Será que vale mais a pena fazer uma Graduação Tecnológica?
O que faz um técnico em mecatrônica e em quais áreas ele pode atuar?

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This