Como saber se você tem perfil para assumir cargos de liderança? - Blog da MRH - Carreira, formação e ensino tecnológico no padrão MRH
Formação

Como saber se você tem perfil para assumir cargos de liderança?

Nem sempre um bom executor torna-se um grande líder dentro de uma empresa. A diferença entre empregar o próprio esforço e conseguir mobilizar outras pessoas em uma ação coordenada é imensa. Por isso, nem todos demonstram o perfil de liderança necessário para alcançar grandes resultados. 

Mas e quanto a você? Já avaliou objetivamente se possui o perfil adequado para se tornar um líder de sucesso? Quer saber o que as grandes empresas esperam dos profissionais que ocupam o topo de sua hierarquia?

Então, você chegou ao post certo! Selecionamos algumas habilidades muito importantes para um líder. Você pode fazer um verdadeiro checklist e comparar com seu próprio perfil. Pronto para começar? 

Visão estratégica

Atualmente, os produtos surgem, fazem sucesso e desaparecem em uma velocidade impressionante. O mercado demanda por serviços que, até então, ninguém havia pensado. As empresas precisam reinventar-se para sobreviverem. 

Nesse cenário, o líder deve ter visão estratégica. Ele tem que ser capaz de analisar o quadro amplo do mercado, e mesmo da sua própria organização, avaliar a relevância de cada atividade realizada e saber “mexer as peças” para vencer a concorrência. 

Foi-se o tempo em que bastava que as empresas tivessem um gerente que supervisionava seus funcionários e garantisse que eles executassem suas tarefas com eficiência. Hoje, o mercado exige eficácia e inovação, o que só é possível com essa visão mais ampla.

Comunicação eficaz

A partir do momento em que assume um alto cargo, o profissional já não executa as tarefas sozinho. Para alcançar os objetivos da companhia, ele precisará que outras pessoas sejam orientadas e mobilizadas para realizá-las.

Nesse contexto, a comunicação tem um papel imprescindível. Ela é essencial tanto no aspecto operacional quanto motivacional. 

Afinal, os colaboradores precisam saber o que e como deve ser feito para evitar erros e produzir bons resultados. Esse é o aspecto operacional, que exige que o líder seja o mais claro, lógico e didático possível. 

Porém, isso não é tudo. Uma equipe pode operar muito abaixo de sua real capacidade quando ela não está, de fato, engajada em um projeto.

É aqui que entra o aspecto motivacional: a capacidade de inspirar pessoas e fazer com que elas tenham razões intrínsecas para darem o melhor de si e alcançarem resultados extraordinários. Isso depende muito da habilidade de comunicação do líder.   

Tomada de decisão

Provavelmente você deve ter ouvido que, hoje, nós vivemos em um mundo VUCA: volátil, incerto (uncertain), complexo e ambíguo. Isso se refere a todos os aspectos — sociais, políticos, econômicos, etc.

Toda essa incerteza e ambiguidade também chegam ao mundo dos negócios, tornando a tomada de decisão cada vez mais complexa. O líder tem que encarar essa realidade e estar apto a analisar riscos e fazer escolhas precisas. 

Embora o mercado já ofereça ferramentas de Business Intelligence, que fazem uma leitura minuciosa de cenários e aponte tendências, o líder deve ser capaz de conciliar a tecnologia e sua expertise para ditar os rumos de um negócio e destacar-se no mercado.

Imparcialidade

Sentimentos, preferências e motivações pessoais podem atrapalhar muito a trajetória de um líder. Se não forem reconhecidos, esses elementos afetam o julgamento e levam a decisões desastrosas para uma companhia. 

A objetividade evita que o líder seja parcial, que tome atitudes baseadas em percepções equivocadas, privilegiando aspectos secundários ou, até mesmo, irrelevantes para o sucesso de um projeto. 

Gestão e motivação de pessoas

Essa é, provavelmente, uma das principais necessidades de um líder na atualidade. A ascensão à coordenação de uma área ou, mesmo, de uma empresa inteira significa uma mudança drástica que passa da atuação individual para a mobilização coletiva. 

É nesse ponto que muitos fracassam. Embora tenham demonstrado serem excelentes executores ao longo de toda uma carreira, vários profissionais chegam a esse nível e descobrem que não são, de fato, líderes. 

A habilidade na gestão de pessoas é fundamental para um cargo de liderança. Isso envolve tanto a formação de equipes sólidas e completas quanto a motivação dos liderados. 

O líder necessita aprender a “ler” seus colaboradores, identificar seus conhecimentos, suas competências e potencialidades e alocá-los nas funções em que essas características serão melhor aproveitadas. 

Ao reunir profissionais com habilidades complementares, o líder prepara essa equipe para encarar os mais diferentes desafios do mercado, sabendo que pode contar com essa diversidade de competências. 

Outro fator importante é a aptidão para conduzir projetos. Apesar de o líder precisar delegar responsabilidades, ele é o encarregado de fazer os resultados aparecerem. Por isso, é seu papel orientar e coordenar as atividades do time. 

Além disso, o líder deve motivar as pessoas. Ele precisa fazer com que se sintam importantes dentro de uma companhia e dispostas a empregar todos os esforços necessários para atingir os resultados desejados. 

Identificação e desenvolvimento de talentos

O que faz uma empresa melhor que sua concorrência é a qualidade dos recursos humanos que ela consegue atrair e reter. Eles são os verdadeiros responsáveis pela eficiência, qualidade, inovação e pelo atendimento satisfatório ao cliente. 

A conclusão torna-se clara: quanto melhor for o seu quadro de colaboradores, maiores serão as suas chances de atingir uma performance de alto nível, conquistar clientes e destacar-se entre a concorrência. 

Apesar disso, muitas empresas ainda se dão ao luxo de perder talentos. Isso acontece porque faltou identificá-los a tempo e dar a eles uma perspectiva de desenvolvimento e um plano de carreira atrativos. 

Sem reconhecimento, valorização e oportunidades, esses talentos simplesmente migram para a concorrência. Eles deixam de se tornar um diferencial competitivo para o seu negócio e tornam-se, em vez disso, um ativo relevante em outra organização.

Por todos esses motivos, um líder tem que identificar e desenvolver os talentos em seu departamento ou sua companhia. Ele precisa transformar cada projeto em uma oportunidade de aprendizagem e encaminhamento para uma carreira brilhante. 

Agora, depois da leitura do post, qual é a sua conclusão? Identificou essas características e descobriu se você tem realmente perfil de liderança? Quer saber como desenvolver essas habilidades e ocupar o topo de uma organização? 

Então, comece agora mesmo! Entre em contato com a MRH e descubra como você pode preparar-se para o mercado e iniciar uma carreira de sucesso! 

Você pode gostar
Por que as empresas precisam de um técnico em segurança do trabalho?
Enem: entenda definitivamente como funciona e a sua importância

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This