Mudança de planos: 5 sinais de que é hora de mudar de curso - Blog da MRH - Carreira, formação e ensino tecnológico no padrão MRH
Carreira

Mudança de planos: 5 sinais de que é hora de mudar de curso

Iniciar os estudos na universidade é um momento único e de muita felicidade, mas, ao lado disso, há também toda a responsabilidade pela escolha mais adequada. Por esse motivo, é muito comum que alguns estudantes desenvolvam, ao longo do tempo, a vontade de mudar de curso.

A insatisfação acontece por diversos fatores e, quando não há felicidade na escolha, o desempenho nos estudos acaba caindo, enquanto a incerteza sobre a carreira e o futuro no curso tendem a crescer cada vez mais.

É importante saber identificar quando essa insatisfação acontece por conta de momentos difíceis ou realmente porque não dá mais para seguir com a escolha. Portanto, veja a seguir os 5 sinais de que é hora de mudar de curso na universidade!

1. Quando outra área tem interessado mais

É comum haver mais de uma opção na cabeça do estudante que está prestes a decidir qual curso vai seguir na universidade. Pode ser que, por muito tempo, essa alternativa siga viva, sempre com um interesse forte. O problema é quando, ao passar do tempo, começa a bater aquela sensação de arrependimento e o interesse por esse outro curso cresce.

Obviamente, isso pode acontecer por fatores como dificuldades no curso atual, desânimo com o conteúdo visto no momento e um mercado instável no segmento escolhido. Por isso, é importante saber se essa vontade é genuína ou cresce porque você atualmente está insatisfeito com a sua escolha.

Se realmente perceber que você está pensando tanto em outra área de estudo que a sua tem ficado cada vez mais chata, desanimadora e sem sentido, pode ser, sim, a hora de mudar de curso. Investigue bem seus sentimentos e se certifique deles antes de tomar a decisão.

2. Quando há total falta de interesse na área atual

Se há a possibilidade de outro curso chamar mais atenção, há também a chance de a escolha que foi feita ser totalmente desinteressante. É possível que isso aconteça, e justamente por isso o aluno deve pesquisar muito sobre o curso antes de se matricular, procurando saber a grade curricular, o estilo das aulas, se é mais prático ou mais teórico e, principalmente, como é o mercado de trabalho.

Mas se, mesmo após ter tido dedicação em saber como será a vida no segmento, ainda estiver difícil de achar algo de bom após as aulas terem começado, aí não tem jeito: pode ser a hora de realmente buscar novos rumos e não se estender muito se aventurando em uma área que realmente não tem nada a ver com você.

Insistir em um curso que não te agradou pode ter consequências negativas como notas baixas, desenvolvimento ruim quanto ao nível de aprendizado e, claro, desperdício de dinheiro. Ao observar que o seu interesse realmente é cada vez menor — e que isso está ligado ao curso que não te agrada —, busque mudar para uma outra área o mais rápido possível.

3. Quando os conteúdos se mostram cada vez mais difíceis

Todos têm habilidades e qualificações distintas. Enquanto uns podem ter maior facilidade com cálculos, por exemplo, outros lidam melhor com pessoas. Saber identificar isso é parte importante do processo de escolha do segmento de carreira, o que tem influência direta na decisão pelo curso de graduação. Entretanto, ainda assim pode haver algum engano, e aí só nas aulas isso é percebido.

O resultado é uma dificuldade crescente com o que é ensinado na universidade. Conteúdos complexos os quais você tem grande dificuldade de assimilar e se familiarizar: esse quadro pode acontecer e nem sempre isso está ligado à falta de dedicação, muito menos à incapacidade de compreender os assuntos.

Se realmente o curso escolhido for distante do que você imaginava ou não tem compatibilidade com suas qualidades, pode ter havido um engano, e a tendência é que as dificuldades de se desenvolver cresçam ainda mais. Nesses casos, não hesite: é hora de mudar de curso!

4. Quando ir para as aulas se tornou um martírio

Dedicar-se à universidade não é uma tarefa fácil: há temas profundos e intrincados, um fluxo grande (e quase incessante) de conteúdo, cobrança com trabalhos e, principalmente, rotinas duplas. Muitos estudantes precisam trabalhar para pagar os estudos e se dividir entre os dois compromissos é cansativo. A falta de vontade de ir às aulas sempre acaba chegando, mas e quando isso é frequente?

Estar em uma sala de aula após um dia difícil, diante de conteúdos poucos interessantes e em um ambiente onde você se sente um estranho não tem a ver só com o cansaço. Se você escolheu um curso errado, a vontade de comparecer às aulas vai faltar cada dia mais — o que é um quadro muito desconfortável, tendo em vista que, paralelo a isso, você sabe que não pode desperdiçar dinheiro.

Ver-se no meio dessa situação é ruim e somente uma decisão firme e grande pode resolver. Se a falta de vontade de ir à universidade for por conta da escolha do curso, é melhor trancar a matrícula, repensar e escolher um curso que vá te motivar diariamente a se esforçar.

5. Quando o mercado se mostra desfavorável

Entrar na universidade pressupõe a carreira profissional, e é importante que o mercado relacionado ao curso escolhido apresente boas oportunidades, seja no período de estudos, com as vagas de estágio, ou após a conclusão, com oportunidades efetivas e as chances de se desenvolver no segmento.

Todo estudante que se preze está sempre de olho no que está acontecendo no mercado de sua área e, se as coisas não andam bem, pode ser a hora de ligar o sinal de alerta. Poucas vagas, baixos salários, mercado hostil e falta de plano de carreira desmotivam qualquer um e podem aumentar ou despertar a vontade de mudar de curso.

De nada vai adiantar se formar dentro de um segmento em que seja difícil de se desenvolver em uma carreira profissional sólida e com boas oportunidades. Um mercado em crise pode e deve ser considerado um fator decisivo na hora de escolher um novo segmento, trocando de curso.

É importante fazer uma transição segura

Quando a decisão de se aventurar em uma nova área chega, é importante que com ela venha a responsabilidade de fazer essa transição da melhor forma possível. Um dos pontos importantes é buscar uma área correlata, em que haja a possibilidade de aproveitar o maior número de disciplinas possíveis já cursadas.

Outra importante questão é se vai ser possível fazer essa transferência de curso dentro da própria faculdade, já que isso torna o processo menos burocrático. Além disso, tudo fica mais fácil quando já se está habituado a um ambiente.

A decisão de mudar de curso pode realmente acontecer e não deve ser encarada como algo grave. Se você percebeu ou vier a perceber alguns desses sinais no seu cotidiano, considere essa possibilidade!

Gostou deste conteúdo? Outros amigos seus podem estar nessa mesma situação. Compartilhe o post em suas redes sociais e ajude-os a tomar uma decisão!

Você pode gostar
7 técnicas de memorização para ajudar você nos estudos
6 profissões que estão em alta no momento

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This